quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Migração dos Anões de Tolkien



Este final de semana assisti ao Hobbit na televisão. Não gostei das mudanças na história, mas isto não vem ao caso. O motivo deste post é que assistir ao filme me incentivou a reler o Hobbit. E ao reler este incrível livro, cheguei até um trecho no primeiro capítulo que me chamou atenção. Neste trecho Thorin está explicando para Bilbo um pouco da história dos anões:

"Muito tempo atrás, no tempo de Thror, meu avô, nossa família foi expulsa do extremo Norte, e ela voltou, com todas as suas riquezas e ferramentas para esta Montanha no mapa [Erebor]. Ela havia sido descoberta pelo meu ancestral distante, Thrain, o Velho...".

Eu não me lembrava dos anões terem habitado ao Norte de Erebor, então fui pesquisar um pouco da interessante história dos anões no legendário de Tolkien. Eis o que decobri sobre os Barbas-Longas (use o esquema da genealogia dos anões para acompanhar a história):


Durin VI era Rei dos Anões em Khazad-dûm (Moria). Foi durante seu reinado que os anões despertaram o Balrog. Esta criatura (Durin's Bane) matou Durin VI e, posteriormente, seu filho, Nain I. Então Thrain I (também conhecido como Thrain, o Velho), filho de Nain I, abandonou Khazad-dûm e levou seu povo para o Norte, até Erebor, onde ele fundou o Reino sob a Montanha.

Ao contrário do que o filme sugere, foi Thrain I que encontrou a Arkenstone sob Erebor. Ele e seu povo prosperaram em Erebor. Após sua morte, seu filho, Thorin I, levou os anões para o Norte, até as Ered Mithrin (montanhas cinzentas) e abandoram Erebor. 

Os anões prosperaram nas Ered Mithrin até a época de Nain II (bisneto de Thorin I), quando foram assolados por dragões. Os ataques de dragões continuaram até o reinado de Dain I, que foi morto por um dragão. O primogênito de Dain I, Thror, voltou até Erebor com uma parte do povo anão e estabeleceu novamente o Reino sob a Montanha. O filho mais novo de Dain I, Gror, levou a maior parte dos anões para Colinas de Ferro, apesar de Thror continuar a ser o Rei dos Anões. E Thror é o avô de Thorin II (Escudo de Carvalho).

Então a passagem do Hobbit, no início deste post, se referia a esta migração dos Anões.

3 comentários:

  1. Muito interessante, nobre amigo!

    Se me permitires, gostaria de mostrar esta nobre árvore e teu grande trabalho em meus Salões também.

    ResponderExcluir
  2. Claro grande Odin. Espalhe a nobre história dos anões para todos.

    ResponderExcluir