quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A Queda de Gondolin traduzida - parte 3


Hoje homenageamos o Povo do Martelo da Ira. Que sua bravura e coragem nunca sejam esquecidas.





[pg 179-181]
...
“Agora a batalha naquele portão era realmente cruel, e Duilin da Andorinha, enquanto atirava dos muros, foi atingido por um raio chamejante dos Balrogs que percorriam a base de Amon Gwareth; e ele caiu das alturas e pereceu. Então os Balrogs continuaram a lançar dardos de fogo e flechas flamejantes, como pequenas serpentes no céu, e estas caíam nos telhados e jardins de Gondolin até que todas as árvores estivessem chamuscadas, e as flores e grama queimados e os alvos muros e colunas pretejados e queimados: mas o pior foi que uma companhia daqueles demônios escalaram as serpentes de ferro e soltaram seus arcos e fundas até que um fogo começou a queimar na cidade atrás do exército principal dos defensores.”
Rog

“Então Rog falou com voz poderosa: ‘Quem agora temerá os Balrogs por todo seu terror? Vejam diante de nós os amaldiçoados que por eras atormentaram os filhos dos Noldoli e que agora ateiam fogo às nossas costas com seus disparos. Venham, ó povo do Martelo da Ira e nós os abateremos por toda sua maldade’. Então ele levantou sua maça, e seu cabo era longo; e ele abriu um caminho diante de si pela fúria de sua investida, até o próprio portão caído: mas todo o povo da Bigorna Martelada correu atrás como uma cunha, e faíscas saíam de seus olhos por causa da fúria de sua ira. Um grande feito foi aquele ataque, como os Noldoli ainda cantam, e muitos dos Orcs foram empurrados para trás para o fogo abaixo; mas os homens de Rog pularam sobre as espirais das serpentes e se lançaram sobre aqueles Balrogs e os feriram gravemente, pois tudo o que tinha eram chicotes de fogo e garras de aço e eram de grande estatura. Eles os abateram até não sobrar nada, ou capturando seus chicotes, usam estes contra eles, e os rasgavam, assim como estes outrora rasgavam os Gnomos; e o número de Balrogs que pereceram foi uma maravilha e um pavor para as hostes de Melko, pois até aquele dia nenhum dos Balrogs havia sido morto pelas mãos de Homens ou Elfos.”

“Então Gothmog, Lorde dos Balrogs, reuniu todos seus demônios que estavam ao redor da cidade e os ordenou do seguinte modo: uma parte se dirigiu contra o povo do Martelo e recuou diante deles, mas uma companhia maior, percorrendo o flanco, tentou chegar às costas deles, mais acima nas espirais das serpentes e mais perto do portão, para que Rog não pudesse recuar, a não ser com grande matança entre seu povo. Mas vendo isso, Rog não tentou recuar, como era o esperado, mas com todo seu povo caiu sobre aqueles que estavam diante dele; e agora eles fugiam diante dele por necessidade e não por ardil. Eles foram assolados até a planície, e seus gritos rasgaram o ar de Tumladin. Então aquela casa do Martelo saiu ferindo e cortando os bandos surpreendidos de Melko, até que foram cercados no fim por uma força esmagadora de Orcs e Balrogs e uma serpente de fogo foi solta contra eles. Lá eles pereceram ao redor de Rog, atacando até o fim, até que ferro e fogo os sobrepujaram, e ainda é cantado que cada homem do Martelo da Ira tomou a vida de sete de seus inimigos para pagar a sua. Então o pavor caiu mais fortemente entre os Gondothlim com a morte de Rog e a perda de seu batalhão e eles recuaram ainda mais para o interior da cidade, e lá Penlod pereceu em uma rua, de costas contra uma parede, e ao seu redor muitos dos homens do Pilar e muitos da Torre da Neve.”
“Agora, portanto, os goblins de Melko mantinham o portão e uma boa parte dos muros de cada lado, donde um grande número do povo da Andorinha e do Arco-íris foi lançado para sua morte; mas dentro da cidade eles conquistaram um grande espaço, chegando quase até o centro, até o Palácio da Fonte adjacente à Praça do Palácio. No entanto, naqueles caminhos e ao redor do portão seus mortos foram empilhados em incontáveis montes, e pararam e tomaram conselho, vendo que pela bravura dos Gondothlim haviam perdido muito mais do que esperavam, e muito mais do que os defensores. Temorosos também estavam por causa da matança que Rog havia feito entre os Balrogs, pois tinham grande coragem e confiança no coração por causa daqueles demônios.”

4 comentários:

  1. Incrível!!!

    Meus cumprimentos por compartilhar tal tesouro conosco, nobre Aramil!

    ResponderExcluir
  2. É uma grande história. Parabéns pela tradução.
    RPGames Brasil
    http://rpgamesbrasil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, é verdade Aramil, parabéns por ter feito uma tradução tão boa!

    ResponderExcluir