sábado, 30 de julho de 2011

ASGARD RPG na REDSTORE!

Redbox Editora

Frodo: - Saudações amigos! Hoje venho trazer uma ótima notícia.

Como todos sabem, vivemos na "era digital". E a Asgard Legends não poderia ficar de fora desse contexo. Após o gentil convite da equipe da grande Redbox, firmamos uma parceria muito bacana. Na verdade, a RedBox está reunindo diversas editoras de RPG brasileiras, entre elas a Jambô e a Secular Games, para a venda de E-BOOKs na sua Loja Virtual.

Nós da Asgard Legends ficamos lisonjeados com o convite, e temos a honra de colocar o ASGARD RPG - Módulo Básico, em formato PDF, na "prateleira virtual" da Livraria da RedStore. Esperamos em breve poder contribuir com mais títulos para este acervo.

Redstore a loja da Redbox Editora

O E-BOOK ASGARD RPG é uma opção digital para àqueles que querem ter o Módulo Básico em seus celulares, tablets, notebooks e computadores, ou mesmo uma opção mais em conta para aqueles que estão curiosos sobre o sistema.

Para acessar a loja virtual de Produtos digitais da REDSTORE CLIQUE AQUI

Para adquirir seu Asgard RPG - Módulo Básico - Formato E-book (R$ 9,00) CLIQUE AQUI

Para quem não conhece a loja virtual da ASGARD LEGENDS e deseja adquirir o Módulo Básico versão IMPRESSA, CLIQUE AQUI.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

πδ (pi-delta) explica: Golens!

Caros aventureiros, a melancólica última quinta-feira de julho desperta no horizonte. Hoje πδ (pi-delta) nos traz mais um pouco de seu repertório arcano. Bom final de férias a todos.

πδ (pi-delta) explica: Golens!

GOLENS!! Os terrores do mago/feiticeiro/conjuradores despreparados! Ou será?

(Minhas divagações concentrar-se-ão sobre magias de magos/feiticeiros, pois tenho mais familiaridade com elas)!

Voltando ao tópico presente: se os conjuradores não estiverem com um item anti-golem ou com as magias específicas preparadas (pois cada golem possui uma vulnerabilidade), muitos entram em pânico (principalmente os menos experientes)!!

Mas há ESPERANÇA caros conjuradores!! A descrição dos golens do Livro dos Monstros diz que os golens são "imunes à qualquer magia ou habilidade similar à magia que permita Resistência à Magia". A nossa salvação está nestas quatro últimas palavras: PERMITA RESISTÊNCIA À MAGIA.

Ora, muitas magias não possuem RM. Pessoalmente contei mais de 90 magias que não tem RM, desde Alarme até Ventriloquismo. Mas o segredo está em separar as magias mais úteis (do que alarme vai adiantar durante o combate?!)

Aqui estão algumas sugestões de magias sem RM que podem ser úteis:

1. Névoa ácida: isso mesmo, não tem RM, logo o golem também vai tomar dano. Além disso, vai reduzir o deslocamento do golem bastante. Mas cuidado, o golem de barro regenera quando toma dano de ácido! E cuidado para não conjurar isto entre seu grupo sem as devidas proteções;
Tentáculos Negros: seu ás na manga.

2. Tentáculos Negros de Evard: eles podem tentar agarrar os golens, mas cuidado também com os membros do grupo;

3. Flecha de Chamas: melhor que não dar nenhum dano em combate, mas cuidado com golens de ferro que regeneram com fogo;

4. Cubo de Força: nossa salvação milagrosa! Se a situação estiver deseperadora, conjure um cubo sem barras e fuja. Ou então conjure um com barras e deixe seus ataques à distância fazerem o resto;

5. Área escorregadia: você já viu um golem cair? É deveras engraçado! E com os reflexos baixos da maioria dos golens, é tiro e (literalmente) queda;

6. Nuvem incendiária: cuidado com o grupo e golens de ferro;

7. Flecha ácida de Melf: outro ataque à distância útil. Cuidado com golens de barro;

8. Muralhas de ferro e pedra: boas para garantirem um tempo adicional de preparo ou um escape rápido;

9. Inverter gravidade: outra situação hilária! Imaginem um golem de ferro de 2,5 toneladas balançando indefeso no ar;

10. Finalmente, Repelir Metal ou Pedra é uma ótima opção para druidas manterem golens à distância.

Então lembrem-se: mesmo despreparados, não há nada de tão aterrorizante em golens para nós conjuradores. Boas aventuras.

Outras sugestões são bem vindas!

domingo, 24 de julho de 2011

Elgalor's Funtime! - Ange Ilustradora e o Monstro no Armário

Frodo: - Saudações amigos! Hoje venho divulgar um novo blog. O blog da Ange. Trata-se de um blog voltado para ilustração e quadrinhos, feitos pela talentosa Ange (Ângela), que inclusive é uma das ilustradoras do ASGARD RPG.

Ange ilustradora

Por enquanto, o blog trouxe as hilárias tirinhas MONSTRO DO ARMÁRIO. Vale a pena conferir. Para acessar o blog, CLIQUE AQUI.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Histórias e Canções - Os anéis do poder (parte I)

Saudações, nobres visitantes! Depois de duas semanas de ausência, aqui me encontro novamente em uma tarde de sexta-feira, para trazer-vos um pouco mais das histórias engendradas pelo magistral J.R.R Tolkien. Neste dia, contar-vos-ei sobre a interessante história da criação dos famosos anéis de poder de Sauron, já que muitas vezes só conhecemos a história do Um Anel e ao menos sabemos como eles surgiram.

No início dos tempos, antes que os Valar entrassem em Arda, Sauron era um dos mais poderosos maiar, aprendiz de Aulë (Valar pai dos anões e exímio ferreiro). No entanto, Sauron se sentiu atraído por Melkor, ou Morgoth, tornando-se seu tentente mais fiel e sendo o segundo depois dele, mesmo quando o Vala foi derrotado e aprisionado nos confins do mundo.

Na Primeira Era, ele aparece como antagonista de Beren e Lúthien na Balada de Leithian. Após a derrota de Morgoth, os Valar intimaram Sauron a comparecer em julgamento, onde seria tratada a sua pena. Depois que ela fosse cumprida, ele seria liberto e voltaria a viver em paz. Mas, com medo, Sauron fugiu da presença deles. Por pouco tempo Sauron, talvez pela ausência de seu senhor, tornou-se razoavelmente bom. Mas na solidão e numa espécie de exílio, começou a maquinar o mal.

Então conseguiu a amizade de alguns na Terra-Média (usando a identidade de Annatar , que significa o Senhor dos Presentes), adotou uma bela aparência, e simulou amizade com os Elfos, sendo uma destas amizades o grande artífice élfico da época, Celebrimbor (Filho de Curufin que por sua vez era filho de Fëanor). A este, Sauron deu a idéia de fazer anéis muito belos, mas que tinham como característica principal um determinado poder, e com eles consertar os danos causados pela disputas dos Valar e tornar a Terra-média tão bonita quanto Valinor. O elfo aceitou.

Celebrimbor forjou, sem a ajuda de Sauron, três anéis: Narya, o Anel de Fogo, Nenya, o Anel da Água, e Vilya, o Anel do Ar. Mas, secretamente, Sauron forjou em Orodruin (Montanha da Perdição), o Um Anel, mais forte e mais poderoso que qualquer um, e nele depositou um encantamento que dava-lhe o poder de controlar todos os outros, assim como aqueles que os usassem. Com este anel, Sauron planejava controlar os demais anéis e assim ostentar todos os seus poderes. Então, Sauron invadiu Eregion e tomou os anéis feitos por Celebrimbor, distribuindo Nove aos Homens e Sete aos anões. Mas Celebrimbor descobriu os seus planos, e por isso conseguiu esconder os Três anéis que havia feito sem a ajuda de Sauron. Assim, uma nova guerra começou na qual Sauron tentou obter os Anéis restantes.

Enquanto isso, Sauron tomou para si facilmente o poder dos nove anéis dados aos mortais, e os homens que os detinham tornaram-se seus mais poderosos servos e escravos de sua vontade, os Espectros do Anel (na língua negra, Nazgûl (Nazg = anel)). Em pouco tempo, Sauron estava quase dominando a Terra-Média, chegando a aparecer perto dos Portos Cinzentos. Mas Gil-galad, o senhor daquele lugar, chamou os Númenorianos, os habitantes da ilha Númenor. Estes eram espantosamente fortes e muito hábeis, e portavam longas espadas e arcos de aço. Atravessaram a Terra-média para confrontar Sauron com um exército tão grande que muitos julgaram ser os Exércitos dos Valar. Mas Sauron, contrariando as expectativas, simulou medo e rendeu-se sem opor resistência, e foi levado cativo pelo rei Ar-Pharazôn. Foi então levado prisioneiro para a ilha de Númenor, e a Terra-Média conheceu um pouco de paz...

Na próxima semana continuaremos com esta história. Agora deixo-vos com uma canção muito apropriada para acompanhar tal relato: Lord of the Rings.


Lord of the rings - Blind Guardian

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Histórias de Beleriand: “Heróis”

Olá leitores esporádicos destes contos quinta-feiranos que narram as aventuras de um renomado grupo de heróis. Maglor nos mostra que não importa quão honrado, justo ou bondoso um herói seja, ele sempre tem alguma nódoa em seu passado. Até heróis são humanos...

Histórias de Beleriand: “Heróis”

H
ouve festa e grande contentamento naquela noite. O vilarejo de Arkhûn tinha muitos motivos para celebrar e, apesar do banquete humilde, não pouparam esforços para honrar e agradecer os aventureiros. A tribo de goblins liderada pelo ogro mago havia aterrorizado aquelas pessoas por três anos e dezenas de vidas foram perdidas durante aquele tempo. Mas aqueles dias de sofrimento e angústia eram águas passadas. O líder local, um homem atarracado, de barba longa e grisalha, chamado Phineas, até prometeu erguer um pequeno monumento homenageando os heróis.

O grupo decidiu permanecer em Arkhûn durante o dia seguinte, pois já estavam viajando há uma semana, só parando durante a noite para dormir. Então, durante o dia seguinte os aventureiros fizeram o que aventureiros fazem em cidades e vilarejos (quando não estão nas casas de prazer): vendem seus espólios e estocam suprimentos. A pequena loja do vilarejo, o Armazém de Arkhûn, não tinha nada de especial, só o básico: aquele troço seco supostamente comestível que chamam de ração de viagem, carne seca, corda, tochas, flechas, etc.

Assim, os aventureiros passaram o restante do tempo na taverna (pois não havia nenhuma casa, casebre ou mesmo barraco de prazer em Arkhûn) bebendo, conversando e relaxando. Isto, é claro, até o sol se por, pois, quando haviam passado pelo Armazém de Arkhûn, a ganância se apoderara do coração de Mastor quando este percebeu que tudo o que receberia em troca de sua ajuda seria comida e estadia. Nenhuma peça de ouro foi oferecida, com a desculpa da falta de recursos do vilarejo. Mas Mastor se certificaria de que esses caipiras não estivessem escondendo nenhuma moedinha embaixo do travesseiro. Para tanto, ele pediu ajuda ao Joselito, que apesar do intelecto reduzido, era o único de opinião similar à sua. Os outros mais pareciam paladinos retardados do que aventureiros, sempre tentando fazer o bem, recusando tesouros, salvando inocentes blá, blá, blá.

Então, enquanto Erick, Zingara, Reidan, Rudolph e Rhenuliu estavam se divertindo na taverna lotada, Mastor e Joselito saíram discretamente e se dirigiram ao Armazém de Arkhûn.

– Acho que deve ter algum ouro aqui – comenta Mastor. – É a única loja da cidade.

– É...vamos quebrar a porta – Joselito diz, impaciente para bater em algo.

– Não! Essa tranca é simples, deixe que eu abro... pronto. Vamos lá.

Os dois entram no Armazém e começam a revirar tudo. Mas, como já foi demonstrado várias vezes no passado, sutileza e Joselito não combinam. Inevitavelmente, o bárbaro derrubou um vaso de cerâmica do alto de uma estante o que fez um estrondo. Isso atraiu a atenção de um dos batedores da vila, que ficam de guarda à noite. O batedor logo dá o alarme de que há algo no Armazém e outros batedores rapidamente chegam para averiguar.

– Corra Joselito. Não podemos ser pegos. Vamos, ali, pela janela.

Outro erro de Mastor. Joselito, mais rápido que Mastor, corre em direção à janela e (ao invés de abri-la, como qualquer pessoa normal faria) pula através do vidro, atraindo atenção para a rota de fuga dos dois. Eles correrem pelas sombras em direção à taverna, onde seus companheiros estão, mas são avistados antes de entrarem. Então, logo após entrarem na taverna, tentando agir naturalmente, vários batedores entram e gritam:

– Ei! Vocês dois! Parem! O que estavam fazendo no armazém!

– Nós? O Joselito e eu estávamos apenas tomando ar fresco, nem fomos perto do armazém – Mastor fala indignadamente.

– Joselito... o que você e o Mastor fizeram? –Zingara pergunta desconfiada.

– Errr...nada. Eu...ummm...nada. Ar fresco, é.

– Nada disso, nós ouvimos vocês pulando pela janela e os avistamos vindo para cá. Venham conosco, vamos ter que esclarecer tudo isso com o prefeito Phineas – diz um dos batedores. Ele coloca a mão no ombro do Joselito (este foi seu primeiro erro) para guiá-lo para fora, mas o bárbaro se irrita e empurra o batedor para longe. O batedor então saca uma espada curta bem simples (este foi seu segundo erro) e seus companheiros imitam o gesto.

– Aaaaarrrrrgggghhhhh! – Joselito solta um grito selvagem e agarra a primeira coisa que vê na frente (ou seja, um velho que estava sentado tomando um pouco de cerveja, aproveitando – até aquele momento – toda a emoção) e o levanta acima da cabeça.

– Joselito, não! – grita o grupo em uníssono, mas era tarde demais.

O bárbaro segura o velho pelos pés e com seus poderosos braços o gira pelo ar uma..., duas..., três vezes, ganhando velocidade a cada giro. E a cada giro o rosto do velho fica mais e mais vermelho.

O batedor que primeiro sacou a espada dá um passo à frente tentando dar um fim àquela desordem (seu terceiro e último erro) e Joselito, usando o velho como uma clava, acerta o batedor com toda sua força.

CRACK! É o som que da coluna do velho se partindo logo antes dele morrer.

BAM! É o som que o corpo inerte do batedor faz quando atinge a parede da taverna.

Todos param na taverna. Um silêncio mortal e vergonhoso toma conta do ambiente. Agora não há mais nada a fazer. Na confusão, Mastor desaparece. Os aventureiros saem de cabeça baixa pela porta. Ninguém acredita no que acabou de acontecer. No que os heróis que salvaram o vilarejo fizeram. Grandes “heróis”...

sábado, 16 de julho de 2011

Nós adoramos Ned Stark. Hollywood, nem tanto...

Frodo: - Saudações companheiros de taverna! ontem recebi este vídeo, novamente indicado pelo nobre RoudWolf.

Vamos fazer um minuto de silêncio por Ned Stark, Boromir, Alec Trevelyan... ei, espere, eles não são a mesma pessoa?




sexta-feira, 15 de julho de 2011

Elgalor's Funtime! - O verdadeiro "Game of Thrones"

Frodo: - Saudações aventureiros! Um amigo chamado Roudwolf me mostrou a seguinte imagem que representa bem o que vem a ser o Game of Thrones, o autor é Scott Johnson:

By Scott Johnson

Rsrsrsrs....

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Histórias de Beleriand: Pistas

Quinta-feira, mais um dia de Histórias de Beleriand. Espero que gostem. Leiam com moderação.

Erick e Mastor espreitam nos arbustos, tentando ficar contra o sentido do vento, e fazem uma contagem do número de goblins combatentes no acampamento.
– Estou vendo 15 goblins – sussurra Mastor.
– Além daquele worg ali – Erick completa. – Mas há algo errado, esses goblins nunca conseguiriam capturar sozinhos aquele lobo demoníaco.
– É... e olhe aquela cabana ali, é muito maior do que o necessário para esses goblins. Será que estão sendo liderados por um orc ou ogro?
– Não, os aldeões só viram goblins. Mas...
Erick pára de falar por um momento quando alguns goblins passam perto de seu esconderijo.
– Mas, eu acho que tenho uma idéia do que seja. Eu tentei aprender um pouco de magia com um mestre um tempo atrás, pra tentar ficar invisível sabe, e facilitar o “trabalho”. Aprendi alguns truques, mas nunca tive muita aptidão para a coisa. Então abandonei as aulas e meu professor devolveu, sem saber, o ouro que eu havia pago.
– E você acha que há algum mago lá dentro? Acho difícil imaginar um mago no meio dessas criaturas nojentas.
– Shhh... fale baixo. Não um mago qualquer. Olhe o tamanho da tenda. Minha aposta é que seja um ogro mago. Vamos voltar e falar para os outros.
Silenciosamente, Mastor e Erick voltam para onde seus companheiros os aguardavam.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

            Glúk-Glúk estava com fome. Glúk-Glúk estavam sempre com fome. Ele amaldiçoava o chefe novo, mas só para si mesmo. “Maldito chefe” ele pensava. “Sempre fazendo eu trabaiá, sempre fazendo todo mundo trabaiá. Pra quê fica vigiando? Nunca os fazendeiro vem aqui, nóis é forte demais”.
            E, no final das contas, Glúk-Glúk tinha razão: não havia motivo para ficar vigiando. Não quando o Joselito estava envolvido.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

            Um grito sanguinário ecoou entre as árvores:
            – AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH!
            Mas, para o azar de Glúk-Glúk, o grito não foi a única coisa vindo em sua direção. No seu frenesi de batalha, Joselito, vendo Glúk-Glúk sentado em uma pedra na beira da clareira havia arremessado seu machado com toda sua força. A mira foi ruim, e se Glúk-Glúk estivesse mais alerta poderia ter desviado, mas ele estava com fome e estava ocupado reclamando do chefe. Pelo menos a morte é rápida quando um machado grande parte sua cabeça.
            Percebendo o ataque óbvio, a tribo começou a se organizar, mas da orla clareira Zingara recita algumas palavras obscuras (“Ixen agni wiap thrae”) e uma bola de fogo parte de suas mãos e explode no meio do acampamento, queimando muitos goblins e ateando fogo às tendas.
            Erick e Mastor partem para o meio do combate, derrubando com facilidade quase todos os goblins, enquanto Reidan habilmente derruba o worg com dois golpes. Rudolph e Rhenuliu ficam para trás, observando a grande tenda e Joselito arranca o machado das costas de Glúk-Glúk.

            A entrada da grande tenda, já em chamas, esvoaça quando o chefe sai e, como Erick previra, realmente era um ogro mago, uma criatura com 3 metros de altura, pele avermelhada, grandes garras e dentes afiados, coberto em músculos. Um par de chifres sai de sua cabeça e seus olhos são negros como a noite, com pupilas brancas.
            Mas somente Rhenuliu estava enxergando a criatura. Eles estavam preparados, mas apenas o elfo tinha o encantamento que permitia ver criaturas invisíveis. Quando ele viu o ogro mago saindo da tenda, soube que algo estava errado. Ele tentou lançar uma magia, mas o monstro foi mais rápido. Korver, o chefe da tribo, começou a voar, estendeu as mãos e lançou uma rajada de frio intenso onde causaria mais estragos, em direção à Reidan, Erick e Mastor. Pegos de surpresa, o frio os atingiu em cheio. Os estilhaços de gelo penetraram nos seus corpos e o frio entorpeceu suas articulações.
            Rhenuliu, agora recomposto do susto inicial, lança um feitiço para anular a invisibilidade do monstro (“Arcaniss binol malrak”), mas a proteção mágica de Korver é mais forte que sua magia.
            – Não consigo dissipar a magia! Mas temos um problema maior, ele é um ogro mago abissal!
            Zingara estava se preparando para lançar mais uma de suas bolas de fogo quando ouviu Rhenuliu gritando. O plano deles fora bastante comprometido: os ogros magos eram vulneráveis a fogo, como Rhenuliu havia explicado, mas se esse era um ogro mago abissal, ele tinha certa resistência ao fogo. Mas não havia muito que fazer agora. Ela olhou para onde Rhenuliu estava apontando, rezou, mirou e lançou sua magia. A bola de fogo explodiu no ar.
            – Acertei? – perguntou Zingara.
            – Ele desviou – respondeu Rhenuliu.
            Joselito começou a gritar – Aparece, covarde! – Mas Korver, percebendo que Rhenuliu o enxergava, desembainhou sua espada larga e voou em direção ao elfo.
– Por Corellon! Ele está vindo! – gritou o elfo deseperado.
Quando o ogro mago estava quase chegando nele para desferir um golpe que o derrubaria, repentinamente um grande primata com quatro braços, um girallon demoníco, surgiu entre Rhenuliu e Korver, protegendo o mago do golpe.
– De nada! – disse Rudolph.

Korver acertou o girallon, mas este resistiu e, com seu faro, conseguiu localizar o monstro. O girallon agarrou o ogro-mago com seus quatro braços.
– Segura! – Rudolph gritou para o girallon.
Reidan já se recuperara do frio lançado pelo chefe da tribo e, percebendo que o girallon agarrara o ogro mago, correu para ajudar. Tentando não acertar o girallon, Reidan deu uma estocada e sentiu que sua espada acertou algo, vendo sangue negro manchar sua lâmina.
            – AGORA VOCÊ É MEU – bradou Joselito, saindo em disparada para onde estava o girallon.
            – Saiam da frente, rápido! – avisou Zingara.
            Reidan agarrou Rhenuliu e saiu da frente. Rudolph pulou para o lado enquanto gritava para o girallon: – Fica!
            Joselito, em sua fúria cega, girou seu machado acima de sua cabeça e o baixou com toda sua força e desta vez sua mira foi certeira. O machado partiu tanto o ogro mago quanto o girallon pela metade, fazendo o primeiro aparecer e o segundo desaparecer.
            – Ufa! – suspirou Rhenuliu, – quase.

.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~

            Após o grupo descansar e os feridos tomarem suas poções de cura, Erick e Mastor revistam o acampamento dos goblins e o corpo de Korver.
            – Pessoal, dêem uma olhada nisso.
O grupo examina o amuleto que foi encontrado em Korver.
– Símbolo de Baal, amiguinho do Diablo – Rudolph comenta. – Acho que ainda veremos muitos diabos pela frente.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Krull, o Bruto - Krull queria ler ASGARD RPG


Malditos Goblins!


Frodo: - Em uma de minhas perigrinações pela blogosphera, me deparei com este curioso pergaminho. Parece ser uma ótima opção para quem quer de divertir em um curto espaço de tempo. Se divertir no mais pleno sentido da palavra, pois o humor é a peça chave aqui. Foi escrito por Thiago Junges e ilustrado por Bruno Junges. Para visualizar o PDF, CLIQUE AQUI.

"Malditos Goblins é um mini RPG de humor. Neste jogo os jogadores interpretam goblins fracotes que morrem por qualquer coisa! Os personagens começam com suas características roladas aleatoriamente e já estão prontos para jogar! Provavelmente ele morrerá na segunda ou terceira batalha. Então você gera outro goblin e continua o jogo! Basta dizer que é um irmão, filho, sobrinho, etc que veio se vingar!" 一 Coisinha Verde.



segunda-feira, 11 de julho de 2011

Notícia - RPGames Brasil Invade ASGARD!

Frodo: - Saudações amigos! Um mensageiro trouxe à taverna uma notícia muito estranha:

- Loki, o deus trapaceiro, roubou um exemplar (do módulo Básico do ASGARD RPG) da Asgard Legends e o deu de presente ao gigante Skymir. O gigante então, colocou-se a lê-lo, sentado as portas de Asgard e impedindo que qualquer um consiga sair ou entrar. Odin convoca todos os heróis do RPGames Brasil para que recuperem o livro e retire o gigante das portas de seu reino. -

O prêmio é um exemplar do ASGARD RPG : Módulo básico.


Para participar do sorteio e entender as regras, CLIQUE AQUI.

Boa sorte a todos.

Para quem ainda não conhece o ASGARD RPG e sua editora, a ASGARD LEGENDS, CLIQUE AQUI.


sábado, 9 de julho de 2011

Inauguração da ASGARD LEGENDS Store - Começa a venda do ASGARD RPG!


Frodo: - Saudações nobres aventureiros!! Finalmente este dia chegou: o lançamento oficial do módulo básico do ASGARD RPG na internet! Aproveitamos então para inaugurar a loja virtual da Asgard Legends.

Lá você poderá adquirir seu exemplar, com entrega para todo o Brasil. Utilizand-se do consagrado e seguro sistema de compras "mercado pago", a compra do módulo básico do ASGARD RPG poderá ser feita via boleto, cartão de diversas bandeiras (podendo inclusive ser parcelado).

PARA ACESSAR A LOJA VIRTUAL, CLIQUE AQUI.

Gostaria de agradecer a todos que tornaram possível essa publicação. Primeiramente ao próprio Odin por ter sido o autor deste fabuloso sistema e por ter me convidado para participar deste ambicioso projeto. Agradecer aos amigos que testaram, jogaram, fizeram críticas, sugestões e elogios. Aos amigos que divulgaram e incentivaram. E a todos que, em breve, jogarão ASGARD RPG em suas mesas!

Lembro aos paranaenses da região metropolitana de Londrina que provavelmente no inicio do mês de agosto (dia 06 provavelmente) teremos o evento de lançamento oficial do ASGARD RPG na cidade de Londrina, com mesas de jogos mestradas pelo próprio autor (Odin), além de sessão de autógrafos e possíveis palestras.

UM POUCO SOBRE O ASGARD RPG...


"O campo de batalha é um lugar de guerreiros. Portanto, aquele que nele implora por misericórdia é um covarde que merece morrer e ser livrado da vergonha da própria existência. Guarda tua misericórdia para aquele que implora por uma espada."


ASGARD RPG é um sistema de RPG do gênero “Fantasia Medieval Clássica”, onde os jogadores interpretam cavaleiros, magos, bárbaros, elfos, anões e seres da mitologia nórdica, no melhor estilo de obras como o Senhor dos Anéis. Neste jogo, os personagens são heróis aventureiros que começam como meros iniciantes em suas respectivas áreas e que, após diversas aventuras e desafios, “evoluem”, aumentando gradativamente seu poder e habilidades, enfrentando orcs, gigantes e até mesmo dragões.

ASGARD RPG é baseado na rica mitologia nórdica, mas pode ser utilizado para jogar campanhas em quaisquer cenários de fantasia medieval.

O sistema de jogo de ASGARD RPG é simples e rápido de ser aprendido pelos jogadores iniciantes, ao mesmo tempo em que possui uma mecânica de jogo sólida e é rico em detalhes que irão agradar os jogadores mais experientes.

Este livro e três dados de 6 faces (não incluso) são os únicos materiais necessários para se jogar ASGARD RPG pois, além de trazer as regras básicas de jogo, esta publicação apresenta ainda uma descrição do cenário nórdico "Os Nove Mundos", um extenso bestiário, inúmeras magias, além de todas as informações necessárias para evoluir um personagem desde o anonimato até o ápice de seu heroísmo.

Características:

Formato:

  • Tamanho A4
  • Capa colorida e Miolo P&B
  • Encadernação em Espiral
  • Número de Páginas: 154

Conteúdo:

  • Cap. 1 - Regras Básicas
  • Cap. 2 - Tendências Morais e Raças
  • Cap. 3 - Classes de Personagens
  • Cap. 4 - Aprimoramentos
  • Cap. 5 - Perícias
  • Cap. 6 - Armas, Armaduras, Armadilhas e outros equipamentos
  • Cap. 7 - Magia
  • Cap. 8 - Os Nove Mundos
  • Cap. 9 - Monstros & outras criaturas
  • Ficha de Personagem

Se você quer baixar a ficha de personagem do ASGARD LEGENDS para ter uma versão em pdf pronta para imprimir em casa, clique aqui.


A Arte da Interpretação

Frodo: - Saudações amigos!!

Não sei se todos aqui conhecem o Nerdcast. Quem não conhece, precisa conhecer. Trata-se de um podcast nerd de altíssimo nível, criado em 2006. Eu, sempre que posso, acompanho e a cada semana é trazido um tema diferente (ainda assim nerd) para ser discutido. Não me lembro de ter ouvido um nerdcast ruim. Para acessar o site e conhecer mais sobre o assunto CLIQUE AQUI.
Esses dias estava ouvindo um dos nerdcasts que eu tinha "perdido" e achei legal trazê-lo ao blog. Trata-se de um nerdcast sobre a Arte da Interpretação no RPG e o mais legal é que eles simulam uma partida de RPG no próprio podcast!

Nerdcast 261 – RPG – Uma arte de interpretação. Ou não.

sexta-feira , 27 de maio de 2011 Alottoni & Azaghâl, o anão

Lambda lambda lambda! Hoje Alottoni, JP, Eduardo Spohr, Carlos Voltor, Android e Azaghal, o anão batem um papo mega nerd sobre como melhor interpretar seu personagem em uma partida de RPG!

Neste podcast: Aprenda a substituir a regra pesada pela imaginação, nunca tire 666 no d100, evite profecias em jogos de terror, respeite as leis da física e cuide bem do seu cavalo de família!

Tempo de duração: 88 min

quinta-feira, 7 de julho de 2011

πδ (pi-delta) explica: ciência e interpretação – parte III (final)

Caros leitores, mais uma quinta-feira quimérica desponta no horizonte. Hoje meu caro amigo meio-golem πδ (pi-delta) encerra sua “trilogia” de posts envolvendo ciência e interpretação. Apesar da popularidade destes posts (suponho haver apenas três leitores assíduos: o criador de πδ (pi-delta), sua mãe e eu) é hora de passar para o próximo assunto. Daqui a três semanas πδ (pi-delta) iniciará o ciclo de táticas mágicas em D&D 3.5. Boa leitura.

Estrelas cadentes

Estrelas cadentes são meteoróides que, ao passarem pela atmosfera terrestre, incandescem devido ao calor gerado pelo atrito com o ar. Na antiguidade e idade média elas eram associadas tanto a presságios de boa sorte como de azar. Mas foi apenas no começo do século 19 que elas foram associadas com os meteoritos, as “rochas que caem do céu”. Antes disso eram consideradas fenômenos atmosféricos, como relâmpagos.

Mas conhecer os detalhes científicos das estrelas cadentes não lhes rouba do romantismo ou misticismo associado a elas. Cerca de dois anos atrás eu andavam pela rua no final da tarde com minha esposa quando ela apontou para algo no céu. Era uma estrela cadente, muito brilhante, denominada de “bola de fogo” por astrônomos, visível mesmo durante o dia. Era uma visão linda. Fiquei fascinado, olhando para o céu por um tempo, parado na rua.

Assim, personagens ou NPCs podem observar estrelas cadentes antes de uma batalha e, se considerarem um bom presságio, uma mensagem dos deuses, poderiam receber bônus de moral na batalha. Ou uma estrela cadente no nascimento de um bebê poderia sinalizar um mal auguro para a criança, que ela estaria destinada a se tornar um grande vilão.

Astrologia

Quem, dentre os mestres de RPG medieval, ainda não empregou um cartomante, vidente, cigano, astrólogo, macumbeira, etc, etc, para dar aquele ar de mistério na história, ou para introduzir alguma profecia que iria influenciar os personagens e determinar o destino do MUNDO?!

Bem, sempre tive uma atitude muito cética com relação às ocupações mencionadas acima, mas me concentrarei na astrologia para exemplificar. Eu chegava a ridicularizá-la, pela ausência de critério científico, pelas “previsões” excessivamente vagas e pelos simples absurdo da suposição que a posição de astros a bilhões a quilômetros de nós tem alguma influência em nosso comportamento, entre outros aspectos.

Bem, eu tinha essa visão limitada e infantil até que li uma passagem do livro “Praticamente Inofensiva” pertencente à série “O Mochileiro das Galáxias” de autoria do grande Douglas Adams, que abriu meus olhos e ensinou-me a ter humildade diante do que não entendo. Reproduzo-a abaixo para tirarem suas próprias conclusões. Nele, duas pessoas estão conversando, Tricia, uma repórter cética e Gail, uma astróloga. [pg. 20-21].

- Eu sei que astrologia não é uma ciência – disse Gail. – Claro que não é. Não passa de um conjunto de regras arbitrárias como xadrez ou tênis, ou... qual é mesmo o nome daquela coisa esquisita de que vocês ingleses brincam?
- Humm... críquete? Autodepreciação?
- Democracia parlamentar. As regras meio que surgiram do nada. Não fazem o menor sentido, a não ser quando pensadas no próprio contexto. Mas, quando a gente começa a colocar essas regras em prática, vários processos acabam acontecendo e você começa a descobrir mil coisas sobre as pessoas. Na astrologia, as regras são sobre os astros e planetas, mas poderiam ser sobre patos e gansos que daria no mesmo. É apenas uma maneira de pensar sobre um problema que permite que o sentido desse problema comece a emergir. Quanto mais regras, quanto menores, mais arbitrárias, melhor fica. É como assoprar um punhado de poeira de grafite em um pedaço de papel para visualizar os entalhes escondidos. Permite que você veja as palavras que haviam sido escritas sobre o papel que estava por cima e que foi removido. O grafite não é importante. É apenas uma maneira de revelar os entalhes. Então, veja, a astrologia de fato nada tem a ver com a astronomia. Tem a ver com pessoas pensando sobre pessoas.

Obrigado pela audiência e fica a sugestão da série "Guia do Mochileiro das Galáxias".

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Notícia na Taverna - Belregard Fast Play

Frodo: - Saudações amigos! Um mensageiro chegou à taverna trazendo boas notícias de Yggdrasil: o download do rico cenário, agora jogável, de de Belregard. Para conferir o post na íntegra, clique aqui.

Diretamente do blog Aliança de Yggdrasil:omecem os Jogos!
Cinco meses já se passaram desde que Belregard começou a tomar forma, na divulgação do Resumo de Apresentação. O saldo, ao meu ver, foi muito além do esperado. Muitas pessoas conferiram o material, recebi críticas, elogios e sugestões. O trabalho continuou por baixo dos panos, seguindo o rumo de um livro, mas eu sentia que faltava algo. Lançar um material descritivo é agradável para alguns RPGistas, mas ainda faltava aquela fagulha verdadeiramente jogável para Belregard e este momento finalmente chegou. Depois de um longo tempo tratando de regras, na companhia do, sempre insano, Rafael e do Pablo, o mais recente bêbado do Reduto do Bucaneiro e desenvolvedor do KakoNoNaiTochi, chegamos a algumas resoluções interessantes.

O sistema é um pouco diferente do usual, mas embarca na escola dos jogos Indie na sua busca pela simplicidade e por tentar ser bem atrelado ao sistema. Numa tentativa de testá-lo, decidimos fazer este Play-Test aberto. Aqueles interessados em ajudar, é muito simples, basta baixar o material e ensaiar algumas jogatinas em suas casas. Não se preocupem muito com detalhes do cenário nesse momento, o que o livro conta já pode lhes dar uma ideia geral da coisa.

Qualquer dúvida, sugestão e crítica, eu peço para que seja enviada neste endereço: jnsbmm@gmail.com

Ao amigos e parceiros da blogsfera, eu peço que ajudem na divulgação.

Por hora, é só. Contamos com sua partipação.

Vida Longa!

J. Neves IV

Clique aqui para baixar!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Mapa Interativo de Game of Thrones


Frodo: - Saudações amigos! Em sua busca por conhecimentos arcanos, Aramil encontrou este mapa mágico, que ilustra as localidades e fornece informações sobre a ambientação incrível Guerra dos Tronos. Vale a pena conferir:


Após terminar a primeira temporada dessa fabulosa série, posso recomendar com todas as minhas forças para que, caso você não tenha assistido, assista.

Até Mais!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Notícia na Taverna - Sorteio de dois Exeplares do ASGARD RPG e a Segunda Guerra de Asgard!


Frodo: - Saudações nobres irmãos! Um mensageiro trouxe à nossa taverna a informação que nos Salões de Valhalla de Odin está ocorrendo uma guerra! Você pode chegar até lá clicando aqui. Quem participar com algum comentário estárá automaticamente concorrendo a um exemplar do ASGARD RPG, o mais novo sistema de RPG brasileiro, publicado pela ASGARD LEGENDS!



O que estão esperando aventureiros? Terminem de beber sua garrafa de hidromel e corram para ASGARD!

sábado, 2 de julho de 2011

Karaokê na Taverna! - Gollum canta!!

Frodo: - Saudações amigos!

Hoje temos a presença de um ilustre convidado para cantar aqui na taverna!! Com vocês, o talentoso Gollum!



E agora, Gollum faz um dueto com ninguém menos que Smeagol! (?)



Parabéns Gollum! Você (seus criadores em computação gráfica) merece um prêmio!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Histórias e Canções - Leannan-Shee

Saudações, bravos aventureiros! Nesta chuvosa (para mim) sexta-feira, venho trazer-vos uma curta mas interessante história e inspiração para vossas aventuras: a lenda da Leannan-Shee, provinda do folclore irlândes.

A Leannan-shee ou Leannán Sidhe é conhecida como "A Fada Amante". Ela procura artistas, poetas e bardos, e, em troca de inspiração que ela lhes dá, a belíssima fada se alimenta de sua força vital. Além disso, o pobre homem que conhecer uma Leannan-shee se apaixona perdidamente por ela, e nesse momento ela o abandona. O encantamento colocado sobre o artista é tão extremo e intenso que ele sente que não pode viver sem ela, e acaba esmorecendo até encontrar a morte.

Para embalar essa curiosa lenda, uma música do folclore irlândes cantada pelas talentosas Celtic Woman. Espero que apreciem!


My Lagan Love - Celtic Woman

Where Lagan stream sings lullaby
There blows a lily fair
The twilight gleam is in her eye
The night is on her hair
And like a love-sick leannan-shee
She has my heart in thrall
Nor life I owe nor liberty
With love is lord of all.

And sometimes when the beetle's horn
Hath lulled the eve to sleep
I steal unto her shieling lorn
And thru the dooring peep.
There on the cricket's singing stone,
She spares the bogwood fire,
And hums in sad sweet undertones
The song of heart's desire

The song of heart's desire.