quinta-feira, 16 de junho de 2011

πδ (pi-delta) explica: ciência e interpretação – parte II

Leitores, hoje temos mais uma parte da série “ciência e interpretação” do mecânico πδ (pi-delta), abordando dois temas: Abiogênese x Biogênese e Origem das Doenças.

1)      Abiogênese x Biogênese

Atualmente a Biogênese está bem estabelecida, que diz que todo ser vivo origina-se de um ser vivo precursor (sendo a exceção a origem da vida a partir da “sopa primordial”). Mas, como muitos devem se lembrar das aulas de biologia, houve uma época em que havia grande discussão entre os partidários da Abiogênese (geração de vida a partir de materiais inorgânicos) e da Biogênese.
Havia inclusive a infame “receita” para “gerar” ratos, proposta pelo grande médico e fisiologista vegetal J. B. Van Helmont, que era deixar em um canto uma camisa suja junta com sementes de trigo por 21 dias.
Meu propósito nesta seção é propor idéias para auxiliar na interpretação de personagens. Por exemplo, o clérigo de uma divindade poderia acreditar em uma receita semelhante, sendo que unindo certos materiais seu deus poderia infundir vida naqueles itens. Ou o povo de determinado local poderia evitar empilhar entulho e restos de comida com medo de criar cobras. Ou um mago poderia pesquisar uma receita para criar uma abominação.


2)      Origem das Doenças

Este tópico merecia ser explorado em profundidade, mas este não é o meu propósito, então será breve. Ao longo da história as doenças foram atribuídas às mais diversas causas, como:

  • Castigo divino
  • Desequilíbrio dos quatro humores (Teoria Humoral)
  • Geração espontânea das doenças
  • Teoria Miasmática (doenças causada por ar ruim ou poluído)

Logo personagens poderiam evitar locais com cheiro característico, evitando o “ar poluído”; médicos receitando o clássico uso de sanguessugas para retirar o excesso de sangue causando doenças; grupos fazendo peregrinações ou buscas para aplacar os deuses que lançaram a febre sobre um vilarejo. O céu é o limite.

6 comentários:

  1. Hahah muito legal! Teve até aquele esperimento com as moscas, que eram "geradas" pela comida estragada, até que alguem colocou uma tela protegendo a comida e nenhuma mosca apareceu...rsss

    ResponderExcluir
  2. Nossa, é verdade. Bons tempos. Hahahah

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, e divertido! Não sabia dessa fórmula de "geração de ratos", hehehe. Agora, na verdade isso me lembrou daqueles bichinhos de farinha e arroz que parecem ser gerados do nada, humpf!

    ResponderExcluir
  4. AHahah, eles deveriam ter usado esses bichos pra comprovar a hipótese da geração expontânea rss Os "carunchos"...rss

    ResponderExcluir
  5. Isso mesmo! Odeio carunchos!! Quantas farinhas não foram perdidas para estes terríveis seres...

    ResponderExcluir