quinta-feira, 26 de maio de 2011

πδ (pi-delta) explica: ciência e interpretação – parte I

Caros leitores, mais uma quinta-feira aparece no horizonte. E antes que ela desapareça por sobre as montanhas, πδ (pi-delta apresentará uma nova sequência de posts (a cada duas semanas), em três ou quatro partes, começando com este, nosso 11° post. Boa leitura.

Eu já estava com uma idéia para meu próximo post aqui, em Elgalor, quando li um tópico interessante no blog do Clérigo, relacionado com o que vou falar. Acho interessante lerem para complementar o que será apresentado aqui.

O que me motivou a escrever foi que quando jogo, sinto que muito do que aprendi em ciência às vezes atrapalha o melhor modo de interpretar meu personagem, com os fatos reais e fictícios entrando em conflito na minha cabeça mecânica.

Bem, achei interessante discutir (superficialmente) algumas teorias nas quais as pessoas acreditavam, mas que atualmente sabemos estarem erradas, e que podem influenciar o comportamento dos nossos personagens. O que vou falar é dirigido para sistemas baseados (mesmo que marginalmente) no nosso mundo, mas pode ser adaptado para outros. Hoje serão abordados dois exemplos: o formato da Terra (exemplo clássico) e o Lamarckismo.

1. Formato da Terra

Como sabemos, muitas culturas antigas acreditavam que a Terra era plana. Mas, apesar do que é divulgado, este não era o caso na época de Colombo. Enfim, os primeiros indícios da esfericidade terrestre vieram de marinheiros, que percebiam o surgimento inicial dos picos das montanhas no horizonte, o mesmo valendo para observadores de navios chegando aos portos, dos quais os mastros apareciam antes do corpo do navio.

Voltando ao tópico, essa crença em um mundo plano pode afetar as atitudes dos personagens em cenários que envolvam navegação ou viagens muito longas. Pode se manifestar em NPCs se recusando a navegar além de certo ponto, pode afetar a crença no que se encontra além das bordas do mundo (céu, inferno, purgatório, o vazio etc.), afetar as rotas de viagens, entre muitas outras possibilidades.

É claro que através de alguns meios disponíveis (magias) é possível que seja de conhecimento geral que a Terra seja redonda, mas pessoalmente acho mais divertido quando as crenças comuns estão erradas.

2. Lamarckismo

Ah, o Lamarckismo. Sempre achei essa teoria muito divertida. Jean-Baptiste Lamarck foi um homem inteligente que compreendeu um fato muito importante: os seres vivos evoluem, eles mudam. Mas ele errou ao propor o modo como isso ocorre. As duas teorias associadas ao Lamarckismo (Teoria do uso e desuso e a Herança das características adquiridas) não são exatamente o que foi proposto por Lamarck, mas vamos ficar com elas por serem mais conhecidas.

Segundo a Teoria do uso e desuso, se um organismo usa muito uma característica, ele a desenvolve, sendo o inverso também verdadeiro. Já a Herança das características adquiridas diz que uma característica adquirida por um indivíduo (através do uso) pode ser passada para seus descendentes. O caso das girafas é o exemplo mais famoso: elas esticavam o pescoço (usavam) para alcançar as folhas e passavam isso para seus descendentes. Felizmente sabemos que este não é exatamente o caso (exceto em algumas questões sobre epigenética, mas que não discutirei aqui).

Assim, posso até imaginar um bárbaro ou guerreiro treinando muito, matando muitos orcs, usando intensamente os seus músculos para que seus filhos também viessem a ser muito fortes e musculosos. Ou um ferreiro anão, adquirindo o máximo de perícia com sua profissão e esperando que seu filho também se tornasse um bom ferreiro. Pode parecer inverossímil agora, mas muitos acreditavam nisso.

3 comentários:

  1. Muito interessante, nobre pi-delta!

    Tivestes uma ótima idéia com este pergaminho.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post para complementar o dia do orgulho nerd, hehehe.

    Essa é uma ideia muito interessante, nobre pi-delta. De fato é bacana trabalhar com as crenças da população, que obviamente sem a ajuda de uma tecnologia e estudos mais desenvolvidos seriam diferentes e errôneas. Acho que isso ajuda bastante na ambientação e interpretação também.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal! Realmente pode tornar a ambientação muito mais rica!

    ResponderExcluir