sexta-feira, 6 de maio de 2011

Histórias e Canções - Gondolin, a cidade secreta

Boa-tarde, nobres visitantes e aventureiros dos Reinos de Elgalor! Mais uma vez encontro-me aqui, e hoje para contar-lhes ainda outra fascinante história concebida por J.R.R Tolkien. No entanto, neste dia trago-lhes não histórias de magnânimos personagens ou fatos, e sim de um lugar que muito me fascina: a bela Gondolin, cidade secreta dos elfos construída por Turgon, um dos reis élficos do Silmarillion.

Gondolin (A Rocha Oculta, em Sindarin), também chamada de Ondolindë (A Rocha da Música d'Água) em Quenya, foi construída em segredo por Turgon. Turgon, por sua vez, foi guiado pelo Vala Ulmo, senhor das águas, que em sonho revelou ao elfo o vale de Tumladen, um local perfeito para a construção de uma cidade grandiosa em segurança, longe do olhar amaldiçoado de Morgoth. Antes disso, Turgon havia sido perturbado por uma visão que previa a queda de seu povo, os Noldor.

Sob comando de Ulmo, Turgon viajou de sua cidade Vinyamar, em Nevrast, e encontrou o vale. Dentro das Echoriath, as Montanhas Circundantes, a oeste de Dorthonion e a leste do Rio Sirion ficava uma planície circular com paredes rochosas de todos os lados, e uma ravina e um túnel que levavam a sudoeste, conhecido como o Caminho Oculto. No centro da planície havia uma colina, chamada Amon Gwareth, a Colina de Observação. Lá Turgon decidiu construir sua grande cidade, inspirada na Tirion de Valinor, uma cidade que seria protegida pelas montanhas do Senhor do Escuro.

"O vale escondido de Tumladen... ficava a leste das águas superiores do Sirion, num anel de montanhas altas e abruptas, e onde nenhuma coisa viva ia, a não ser as águias de Thorondor. Mas havia um caminho fundo debaixo das montanhas, escavado na escuridão do mundo por águas que corriam para se juntarem às correntes do Sirion; e Turgon descobriu esse caminho e assim chegou à planície verde entre as montanhas e viu o monte-ilha que lá se erguia e era de pedra lisa e dura, pois o vale fora um grande lago nos tempos antigos.”
Silmarillion, p. 133

Assim, Turgon e seu povo construiram a cidade em segredo. Depois que ficou pronta, ele levou todos os moradores de Nevrast para lá. . O Caminho Oculto que levava até Gondolin era protegido por sete portões, todos muitíssimo bem guardados, a saber:

o primeiro, de Madeira;
o segundo, de Pedra;
o terceiro, de Bronze;
o quarto, de Ferro;
o quinto, de Prata;
o sexto, de Ouro;
o sétimo, de Aço.

Os de Prata e Ouro tinham duas famosas representações das Duas Árvores de Valinor, chamadas Glingal e Belthil.

Por inúmeros anos, a bela Gondolin permaneceu oculta e livre da influência de Morgoth. Porém, sua localização foi descoberta quando Húrin, pai de Túrin, em desespero, clamou por Turgon diante de suas muralhas (Húrin havia sido liberto do jugo de Morgoth, que o torturara para saber a localização de Gondolin, onde ele havia estado por ter sido salvo pelas águias da cidade de uma guerra contra os Orcs. Húrin também havia salvo a vida de Turgon em um segundo encontro). Suas palavras foram ouvidas pelos espiões de Morgoth, que então capturou Maeglin, sobrinho do Rei, de quem obteve a localização exata da cidade em troca das promessas de Morgoth em lhe entregar Idril, a filha do rei Turgon, por esposa.

Foi assim que Gondolin foi atacada pelas hostes de Morgoth (balrogs, orcs e lobos, e com eles vieram dragões da linhagem de Glaurung), e muito sofrimento foi causado por aquele ataque.

Muito do que aconteceu ali é relatado em A Queda de Gondolin: o combate de Ecthelion da Fonte e Gothmog, rei dos balrogs, onde os dois morreram, assim como o combate entre Glorfindel e um balrog no cume de um rochedo, onde os dois morreram.

Alguns elfos conseguiram escapar de Gondolin, principalmente pelos caminhos secretos preparados por Idril, a filha de Turgon. Entre eles Eärendil, filho de Tuor e Idril, que mais tarde ostentaria uma Silmaril e iria para as Terras Imortais para pedir perdão pelos elfos e humanos.

Para fechar esse pergaminho, trago-vos novamente Blind Guardian, pois a bela Mirror, Mirror fala exatamente da cidade secreta de Gondolin...


Mirror, Mirror - Blind Guardian

5 comentários:

  1. Mais um excelente pergaminho sobre a nobre mitologia de mestre Tolkien, lady Astreya!

    A história e queda de Gondolin formam juntas uma saga incrível, cujos elementos servem de inspiração para muitas aventuras de RPG.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Gondolin é o meu lugar predileto em Beleriand. A idéia dos sete portões sempre me fascinou. Fiquei bem triste dela ter sido destruída, mas a vida (em Beleriand) é assim.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a história e também a música!

    ResponderExcluir
  4. De fato, Gondolin é um dos lugares que mais me chamou atenção em Beleriand. Acho que também é o meu favorito, e certamente uma grande inspiração para aventuras. E da música, não há o que falar...

    ResponderExcluir
  5. parabens! essa história é linda e triste. Certeza que vou ler meu silmarillion de novo *_*

    ResponderExcluir