segunda-feira, 28 de março de 2011

Oyama Aprova - Anji Yuukyuuzan O Deus da Destruição


Bom dia guerreiros de plantão larguem seus escudos, embainhem suas espadas e fechem bem os punhos, por que hoje é segunda-feira, dia do mano a mano.

Hoje vou apresentar um cara que é fera no combate com as mãos vazias, mas não sei se todos vão se lembrar dele, meu alter ego em midgard é um grande fã desse cara. Eis o Deus da destruição, o monge Anji.

Anji é um personagem terciário do mangá Samurai X, que foi uma série criada pelo artista Nobuhiro Watsuki e posteriormente adaptado em anime. Ela é ambientada nos primeiros anos da Era Meiji no Japão, conta a história de Kenshin Himura um pacifico espadachim que prometeu nunca mais matar. Entretanto, seu passado como retalhador a serviço da Ishin Shishi fará o jovem Himura bradar novamente sua espada contra velhos e novos inimigos (essa parte eu peguei da wiki, hehe).

Anji antes de se tornar lutador, vivia em um monastério com crianças órfãs. Mas a região sofre as consequências do decreto imperial que definiu o Xintoísmo como religião oficial do Japão. Então moradores locais, ansiosos por benefícios do governo Meiji, incendeiam o mosteiro de Anji, matando as crianças junto. Anji sobrevive jurando vingança, e passa dez anos treinando até desenvolver uma técnica de ataque definitiva. Com isso ele desenvolve o Futae no Kiwami (Duplo Extremo), que tem o poder de esfarelar objetos, e pessoas (legal), técnica com a qual pretende salvar o mundo e que ensinou a Sanosuke (Sano é um dos amigos mais próximos de kenchin e terá seu momento nesses salões no futuro, pois ele era um brigão de primeira também) quando este se dirigia à Kyoto para ajudar Kenshin. Anji acaba posteriormente lutando contra Sanosuke, sendo preso ao término da saga e condenado a uma grande pena na prisão.
O problema é que Watsuki não conseguiu fazer Anji alcançar sua redenção, ele disse que pretendia seguir com a história dele onde o monge sacrificaria a sua vida para salvar crianças, mas simplesmente não deu.


5 comentários:

  1. Que boa memória tu trazes a tona, grande Oyama! Anji é um personagem deveras interessante da saga de Rurouni Kenshin. Que pena que sua história não terminou de ser contada pelo autor...

    Bom saber que irá falar de Sanosuke, ele era um dos meus personagens favoritos e fazia-me rir muito.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que vc gostou da aparição de Anji cara Astreya. Ele sempre tentou fazer o bem, mas o destino não lhe reservou a paz que ele buscava.
    Um grande lutador com uma triste história.

    E sim, Sanosuke Sagara não poderia faltar na minha lista hehe, ele é um grande lutador no mundo dos animes.

    ResponderExcluir
  3. Salve, grande mestre Anji! Quando o cilco de tua nobre vida mortal terminar, terás um lugar de honra em meus Salões. Se nenhum nível do céu Budista lhe parecer apropriado, saiba que um guerreiro honrado como ti sempre terás um lugar entre nós em Valhalla.

    ResponderExcluir
  4. Belo Post Oyama!!
    E Assim como Astreya, estou ansioso para um "Oyama aprova - Sanosuke"
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Adorei um Post!
    Gostaria de deixar uma sugestão: você bem que poderia fazer um "Oyama Aprova: Makunochi Ippo(protagonista do anime Hajime no Ippo).

    Caso não conheça o anime, assista o seguinte vídeo(que alias, tem uma trilha sonora deveras apropriada!)
    http://www.youtube.com/watch?v=cYtc5CdthoA

    ResponderExcluir