sábado, 5 de fevereiro de 2011

D&D em Elgalor: Ressurreições

Em Elgalor ressurreições são raras, pois apenas clérigos com acesso às magias ressurreição ou ressurreição verdadeira podem empreender este feito incrível, já que a magia reviver os mortos não existe neste mundo.

Em alguns casos, os próprios deuses invocados pelos clérigos barram a ressurreição de certos personagens por dois motivos:

• Por não considerá-los dignos desta honra (um clérigo de Heironeous teria dificuldade em ressuscitar um ladino caótico e neutro mesmo que desejasse).

• Porque precisam dos personagens nos planos superiores (o que ocorre com muitos guerreiros e paladinos).

De qualquer forma, a magia ressurreição não é perfeita, e traz o aventureiro de volta à vida normalmente um nível abaixo do que ele tinha quando morrera. Para evitar este tipo de frustração, que em certas ocasiões chega a ser até injusta, em Elgalor, a magia ressurreição não faz com que um aventureiro efetivamente perca um nível, ela faz com que o aventureiro adquira um nível negativo.

O nível negativo impõe uma penalidade de -1 em jogadas de acertos, testes de perícias e resistências, e no caso de conjuradores, estes perdem uma magia de maior nível. Entretanto, um nível negativo adquirido desta forma não desaparece naturalmente e nem mesmo através do uso de magias.

Para que o personagem ressuscitado remova este nível negativo, ele deve realizar uma das seguintes tarefas, sendo que a situação que ocorrer primeiro remove o nível negativo:

• Destruir a criatura que a matou originalmente (caso ela ainda não tenha sido destruida).
• Adquirir experiência para avançar para o próximo nível.
• Realizar uma missão sagrada em nome da Igreja de seu deus.

Caso haja problemas em vossas campanhas por conta de personagens perdendo níveis ao serem ressuscitados, esta é uma maneira bastante simples de resolvê-los, não importa a ambientação que esteja sendo usada.

5 comentários:

  1. Oyama Flagelo das Feras5 de fevereiro de 2011 11:07

    Nossa Odin, essa solução realmente ficou muito melhor do que a original, Parabéns.

    mas como funcionaria uma ressurreição de um personagem que não possui um deus em específico ou um clérigo que utilize a magia ressurreição mas que da mesma forma não possui um deus para seguir?

    Ele teria as mesmas dificuldades impostas por um deus em particular para trazer um personagem à vida, ou esse "obstáculo divino" simplesmente deixaria de vigorar, tendo apenas a vontade do falecido como fator principal do sucesso da ressurreição?

    ResponderExcluir
  2. Questões interessantes.

    No caso de um clérigo que se dedique apenas a uma causa, e não a um deus, ele só será capaz de ressuscitar um personagem que partilhe de ideais muito semelhantes aos seus. Contudo, se o deus que o personagem a ser ressuscitado não permitir a ressurreição, o personagem não retorna.

    Caso o personagem a ser ressuscitado não siga deus algum, sua vontade de retornar passa a ser o fator mais importante.

    Resumindo: A ressurreição depende do deus do clérigo que irá realizá-la e do deus do personagem a ser ressuscitado. Quando não há deuses envolvidos em nenhum dos lados, o processo é mais simples, mas o clérigo e o personagem a ser ressuscitado devem partilhar de ideologias muito semelhantes.

    ResponderExcluir
  3. Oyama Flagelo das Feras5 de fevereiro de 2011 13:49

    Compreendo.

    Obrigado pela resposta grande Odin.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal, mestre Odin. Tb acho que certas magias não devem ser facilmente acessadas pelos personagens. E as regras ficaram legais, se bem que a perda efetiva de um nível me parece mais legal.

    ResponderExcluir
  5. De fato, existem diversas maneiras de se lidar com ressurreições; devemos "estudá-las" e ver aquelas que se encaixam melhor às nossas campanhas e ao gosto de nossos jogadores.

    ResponderExcluir