sábado, 22 de janeiro de 2011

Heróis de Elgalor: Jake Evermore

Por Jake Evermore
Classe/ nível atual: Bardo nível 06
Raça: Humano
Tendência: Caótico Bom

Aviso: Esta história contém "spoilers" das Crônicas de Elgalor.

Jake é um humano bardo nascido nos vales de Eredhon, próximo ao templo marcial de Eredhon cujo Grão Mestre é Oyama Flagelo das Feras. Filho de Joseph Evermore, um homem honrado e trabalhador, porém cansado de sentir medo e impotência perante os ataques de orcs, goblins, e por vezes trolls e ogros que invadiam seu povoado, Joseph viu esperanças de uma nova era com a chegada de Oyama e seu templo, uma fonte de inspiração e conhecimento para aprender a proteger a vida daqueles que ele amava e valorizava.

Os tempos haviam mudado, os sentimentos de medo e incerteza aos poucos foram substituídos pela coragem, determinação e espírito de luta pela justiça. E Joseph sabia como fazer esse novo horizonte se concretizar. Seu jovem filho Jake Evermore assim como outros jovens da região também se tornaria um monge guerreiro com os árduos treinamentos ministrados por Oyama, e eles nunca mais precisariam temer por suas vidas e de seus familiares. No entanto nem tudo era tão simples assim.

O pequeno Jake era um garoto mirrado e que não suportava grandes castigos, na verdade não suportava nem os pequenos castigos, obviamente por conta disso, ele era avesso a todo tipo de combate corporal e preferia ficar em casa para escrever contos e ouvir as histórias narradas por sua bela mãe, que na visão de Joseph passava muito tempo com ele e o tratava como uma menina em um mundo de fadas.

Por tempos Joseph tentou convencer seu pequeno filho que ele tinha uma missão a cumprir, precisava ajudá-lo a proteger Eredhon e que treinar no templo de Oyama era seu destino e sua honra. Jake achava que se o destino havia lhe conferido aquele futuro, então os deuses deviam estar alucinados, nadando todos nus em uma piscina de hidromel, enquanto gritavam balbuciantes a sina de cada um de seus seguidores. Essa visão lhe fazia rir, mas quando percebia que podia ser verdade ele quase entrava em desespero.

Logo suas desculpas para faltar aos treinos com o pai já não funcionavam e ele se viu sem alternativas, juntou uma trouxa de roupas, um cantil d’água e fugiu durante a noite. O jovem Jake estava entregue ao mundo de Elgalor. Enquanto vagava sem direção, encontrou um profissional no assunto, um carismático clérigo de Fharlanghn que passou a caminhar com ele. O divertido clérigo Thomas era um excelente contador de histórias e também tocava muito bem seu rústico, porém afinado bandolim que fora batizado de Zeppelin, um antigo e talentoso bardo ele dizia.

Jake ainda possuía seu caderno de anotações onde guardava suas músicas, contos e poesias, e agora que aprendia a dedilhar no bandolim, ele criava novos ritmos que alegravam suas caminhadas e traziam vida para os olhos do jovem, mas talentoso garoto. Dois anos se passaram e agora Jake já com 16 anos manuseava muito bem o bandolim, quase melhor do que seu amigo, além de ter-se tornado em um astuto contador de histórias e galanteador das jovens donzelas nas cidades e tavernas pelo qual passava.

Percebendo a independência de seu jovem amigo, Thomas lhe fez uma proposta: “Fique aqui em Meribia, pois esta é uma cidade próspera, ela lhe fará bem e ajudará no desenvolvimento de seus novos talentos, eu não tenho muito mais o que lhe ensinar, portanto esta é a hora de você trilhar o seu próprio caminho, mas fique com Zeppelin como uma lembrança de nossa amizade e agradáveis andanças”. Assim, Jake iniciou sua carreira de bardo.

Durante uma de suas viagens, Jake encontrou um ranger élfico chamado Laucian, que buscava neutralizar um mal que ameaçava aquela região. Jake percebeu que a missão daquele elfo poderia render ótimas canções, então eles rumaram juntos para a cidade de Lassen, onde encontraram a guerreira Maya, e seguindo as instruções de Laucian, todos rumaram para a Floresta dos Uivos. No caminho, a ladina élfica Elenna se juntou a eles, e juntos os jovens heróis partiram em uma contenda que renderia as maiores canções que Jake Evermore jamais escrevera...

5 comentários:

  1. Mas que homem interessante!!!
    por quais tavernas ele deve andar atualmente??
    ele deve ser muito atraente

    ResponderExcluir
  2. Belo Currículo, Jake, o Bardo Prodígio..

    ResponderExcluir
  3. Jaaake!!! Onde você está, sacripantas! Eu tenho certeza que é seu! Jake!!!

    ResponderExcluir
  4. VC tem certeza que é meu o que?...
    o seu amor eterno?
    Ó cara donzela, farei uma música em sua lembrança para cantar durante minhas viagens.

    ResponderExcluir